Artigos

A carta motivacional de Benjamin Button

Sou um confesso admirador, talvez mesmo viciado, de toda a obra cinematográfica de David Fincher. Considero-o um realizador bastante completo e uniforme, não tendo, na minha opinião, um “fracasso” na sua vasta lista de filmes produzidos. Penso que foi em 1999 que, o ainda jovem realizador norte-americano, atingiu o seu expoente máximo ao conseguir uma brilhante adaptação para o cinema da obra “Fight Club” de Chuck Palahniuk, protagonizado no grande ecrã por Brad Pitt e Edward Norton.

Outra grande produção de David Fincher foi o filme “The Curious Case of Benjamin Button”, que de resto se tornou num dos “blockbusters” de maior sucesso de 2008, conseguindo amealhar um total de 14 nomeações para os Óscares de 2009, tendo posteriormente vencido em apenas três categorias.

The Curious Case of Benjamin Button

Toda a história envolvente do filme “The Curious Case of Benjamin Button” fascina-me profundamente, e o momento em que a filha lê, pela primeira vez, uma carta que o pai lhe enviara anos atrás é para mim uma das melhores passagens de sempre da sétima arte. O diálogo puro e sereno de Benjamin Button (Brad Pitt) e as palavras minuciosamente escolhidas transmitem uma sensação de tranquilidade e de reflexão assombrosa.

Benjamin Button: For what it’s worth: it’s never too late or, in my case, too early to be whoever you want to be. There’s no time limit, stop whenever you want. You can change or stay the same, there are no rules to this thing. We can make the best or the worst of it. I hope you make the best of it. And I hope you see things that startle you. I hope you feel things you never felt before. I hope you meet people with a different point of view. I hope you live a life you’re proud of. If you find that you’re not, I hope you have the strength to start all over again.

Também Poderás Gostar



4 Comments

4 Comments

  1. ruben

    21 de Janeiro de 2013 at 3:53 am

    Antes de mais parabéns pelo site. Sou um confesso admirado deste filme e, embora ache esta passagem uma das melhores do filme a melhor, para mim, sem qualquer dúvida, passa-se quando B.Button tem um “monólogo” na precisa hora em que se despede do pai, pois este encontra-se no fim da vida.

    A passagem é a seguinte ” You can be as mad as a mad dog at the way things went. You could swear and curse the fates, but when it comes to the end…you have to let go.

    • Pedro Freitas

      21 de Janeiro de 2013 at 11:15 am

      Sim Rúben, essa é outra das muitas passagens do filme “The Curious Case of Benjamin Button”, confesso que também é uma das minhas favoritas 🙂

  2. rafael

    23 de Janeiro de 2013 at 8:49 pm

    todo o filme é e sempre será uma maravilha da 7º arte….lol…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top